Sorria, sem motivo, com motivo, sozinho, ou quando alguém faz você rir. Apenas sorria, o sorriso abre portas, contagia, diverte!

Páginas

quinta-feira, 20 de agosto de 2015

Talvez

Talvez eu não queria ter a estabilidade que minha mãe quer que eu tenha. Talvez eu queira essa vida que me surpreende a cada dia. Talvez eu tenha medo sim de passar necessidades. Mas talvez, eu só queira viver do modo que eu sou, instável.
A vida é uma inconstância, não segue uma linha reta. Então por que será que nos é tanto cobrado que consigamos controlar tudo?
Eu não quero controlar tudo. Talvez eu só queria mesmo essa sensação de não saber o que irá acontecer daqui uma hora.
Talvez no fundo disso tudo, seja só vontade de viver o bastante e ter para quem contar minhas histórias.
Talvez daqui a 30 anos eu seja apenas um velho contador de histórias que vive lembrando das coisas que fiz. Talvez seja só medo de acabar sozinho e não ter ninguém para contar essas histórias.
Talvez viver seja isso, viver com grandes "talvez" durante nossa estadia nesse mundo. Talvez.
"Talvez eu vá", "talvez eu faço", "talvez eu quero".
Talvez eu surte.
Talvez eu mude.
Talvez eu nunca saiba a resposta.
Talvez eu só queria ser como as crianças legais.
Mas de uma coisa eu tenho certeza, eu vou viver.

Um comentário:


  1. Ainda pior que a convicção do não e a incerteza do talvez é a desilusão de um quase. É o quase que me incomoda, que me entristece, que me mata trazendo tudo que poderia ter sido e não foi. Quem quase ganhou ainda joga, quem quase passou ainda estuda, quem quase morreu está vivo, quem quase amou não amou. Basta pensar nas oportunidades que escaparam pelos dedos, nas chances que se perdem por medo, nas idéias que nunca sairão do papel por essa maldita mania de viver no outono.

    Pergunto-me, às vezes, o que nos leva a escolher uma vida morna; ou melhor não me pergunto, contesto. A resposta eu sei de cór, está estampada na distância e frieza dos sorrisos, na frouxidão dos abraços, na indiferença dos "Bom dia", quase que sussurrados. Sobra covardia e falta coragem até pra ser feliz.

    Muito tudo perfeito em seu espaço, por isso aqui vim ler suas cantigas poéticas... estendo-te o convite de me seguir e de fazer parte do meu espaço com seus sábios comentários... em uanderesuacronicas.blogspot.com

    ResponderExcluir